Como Melhorar a Sua Produtividade Sendo um Massagista

Principalmente diante da forte crise econômica que estamos vivenciando agora em 2019 no país, tornar-se mais produtivo e mais eficiente não é apenas um diferencial, mas uma questão de sobrevivência para os terapeutas e massagistas da atualidade, em face da grande concorrência instalada e da incessante redução do mercado consumidor.

Desta forma, para manter o seu negócio saudável e seus clientes satisfeitos, o massagista deverá encarar o aumento de sua produtividade como um investimento necessário, independentemente se sua atuação profissional seja autônoma ou vinculada a uma empresa ou clínica.

Uma das principais maneiras de aumentar a produtividade é investir em conhecimento. Em educação. Não importa se você é um massagista renomado, famoso ou não. Sempre haverá técnicas e conhecimentos novos a aprender. Sempre.

O fundamental é estar constantemente atualizado, aprendendo novas técnicas, novos procedimentos e práticas. A vantagem dos massagistas é que pode ser possível aprender enquanto se está trabalhando, na prática. E estando ciente das técnicas mais recentes, além dos procedimentos e modelos de negócio mais vantajosos, tudo irá ajudá-lo na própria relação profissional-cliente, aumentando a confiança e a fidelidade de seus pacientes e clientes.

Outra forma de aumentar significativamente a produtividade nos negócios de massagem é utilizar massivamente a tecnologia, com softwares e aplicativos apropriados, a seu favor. Existem no mercado uma infinidade de softwares para agendamentos, melhorias dos processos de gestão e organização, além de outros. Basta apenas pesquisar.

Outros aplicativos fazem a gestão automática dos processos mais burocráticos, como os agendamentos de consultas, avisos aos clientes, cobranças e gerenciamento de listas em geral. Todos esses recursos aumentam incrivelmente a produtividade, deixando o profissional massagista mais livre para executar suas atividades fim, sem a excessiva preocupação com atividades intermediárias, mecânicas e burocráticas.

Existem soluções incríveis no mercado para essas necessidades, incluindo uma série de atividades meios que podem ser gerenciadas de maneira automática, tais como: agendamentos, envios de lembretes de consultas e sessões, processamento de pagamentos e controle financeiro, gerenciamento da equipe e, inclusive, procedimentos de marketing.

O massagista preocupado com sua produtividade também não deve se esquecer do investimento em um equipamento funcional, com uma boa qualidade. Uma boa mesa (ou maca) de massagem é vital para qualidade de seu trabalho e aumento de sua eficiência.

Seus clientes devem se sentir seguros e confortáveis, e a maca (mesa) de massagem deve ser totalmente ajustável para facilitar o trabalho. Não adianta economizar em uma maca de massagem com qualidade duvidosa que irá lhe trazer dores futuramente, e que não seja adequada. Equipamentos de baixa qualidade não ajudam na produtividade e seu trabalho não irá render o esperado, afastando os seus clientes.

Sala de Massagem

Além do aspecto ergonômico de seus equipamentos, considere também que eles devem estar dispostos de forma harmônica no ambiente de trabalho, melhorando a decoração e tornando o local mais agradável e confortável.

Entenda que conforto, limpeza, ergonomia e satisfação também são fatores geradores de produtividade, tornando o espaço com aparência e funcionalidade muito mais profissional.

É vital que o massagista também organize o seu espaço de forma racional. Execute uma simulação de todos os procedimentos realizados ao longo de uma sessão de massagem e verifique se a disposição dos equipamentos e objetos está adequada.

A configuração do espaço deve ser detalhadamente elaborada. Pense em como as toalhas devem estar disponíveis, na disposição dos óleos e dos cremes. Tudo deve estar muito bem planejado e com fácil alcance. Não faz o menor sentido interromper uma massagem para pegar uma toalha em um armário muito distante. Esses improvisos irão prejudicar a sua produtividade, os tratamentos e a satisfação dos clientes.

Sendo assim, livre-se de móveis e peças que você não irá precisar durante os procedimentos de massagem. Um massagista precisa de um bom espaço a sua volta para lhe trazer mais conforto e mobilidade, além de não prejudicar a sua postura que poderá reduzir a sua produtividade e lesar a sua saúde.

O recomendado é realizar um satisfatório investimento em armários e móveis para o armazenamento dos utensílios. Nestes casos, móveis planejados costumam ser os mais indicados para aumentar a circulação do ambiente, melhorar a ergonomia e otimizar as ações dos profissionais.

É importante também se atentar às pausas e descansos entre as sessões. A produtividade e o desempenho do massagista também depende de seu estado geral de saúde, livre de dores, desconfortos e problemas físicos.

Permita-se descansar suficientemente entre os trabalhos. Você poderá realizar um alongamento de dez a vinte minutos para recuperar a flexibilidade acometida por causa dos movimentos repetitivos e demorados. Manter em boa condição mental e física, além de respeitar os seus limites, tornará o massagista muito mais produtivo, apto a tratar seus clientes com mais desenvoltura e muito mais eficiência.

E você, também tem alguma dica ou sugestão para melhorar a produtividade no seu ambiente de trabalho como um massagista? Deixe nos comentários abaixo o que você costuma fazer para se tornar um profissional muito mais eficiente e agradar os seus clientes. Compartilhe conosco!

2 Comentários

  1. Adolfo Milano
    27 de maio de 2019
    Reply

    O que falta, na maioria das vezes para todos os profissionais brasileiros, é produtividade, sem sombra de dúvidas. Já nossa própria natureza burocrática, começando pelo no Estado que cria uma infinidade de dificuldades, regras e burocracias influencia de maneira negativa em qualquer negócio regulamentado de massagem no país.
    Mas temos que nos adaptar, utilizar todas as ferramentas disponíveis, nos aliar á tecnologia existente, utilizar o tempo de maneira sábia.
    Ótimo discurso abordado pelo texto. Como massoterapeuta, vejo claramente que o que nos falta é uma cultura que valoriza os resultados, a eficiência e a produtividade. Mas sou otimista, vamos mudar. Seja por bem o por mal.

  2. Cristiane Ferreira
    20 de junho de 2019
    Reply

    Como terapeuta em tempo integral, com clínica estabelecida, penso que além da burocracia e dos altos impostos, os preços dos produtos, equipamentos e tecnologia para a área de saúde e massagem são muito altos. Tudo é muito caro e dependemos, principalmente de produtos importados, e com a alta do dólar, torna-se quase impossível ser mais produtivo implementando essas mudanças e tecnologias em nossos trabalhos em um mercado estagnado e em crise, como atualmente. A mudança tem que ser geral, o que precisamos é de menos impostos, menos burocracia para conseguirmos aumentar a nossa produtividade com novas tecnologias e processos, sem encarecer o valor do serviço, pois isso tornaria inviável a continuidade do massagista em um mercado tão retraído como o nosso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *